Vantagens em aceitar Pix nos pequenos negócios

O Pix, anunciado em novembro de 2020 pelo Banco Central, é considerado uma das maiores inovações do setor bancário das últimas décadas. 

O novo sistema de pagamentos instantâneos praticamente revolucionou a forma de fazer transferências e pagamentos no país, facilitando não só a rotina das pessoas físicas, mas também trazendo muitas vantagens para as empresas. 

Se você tem um pequeno negócio e pensa em oferecer o Pix como meio de pagamento aos seus clientes, está no lugar certo.

Neste post, você vai entender mais detalhes sobre como funciona esse sistema de pagamentos, quais vantagens ele pode proporcionar à sua empresa e muito mais.

Acompanhe!

O que é Pix

O Pix é um meio de pagamento lançado pelo Banco Central, que possui uma série de inovações para digitalizar, desburocratizar e dinamizar o mercado de transferências bancárias e pagamentos.

Esse sistema permite a transação direta de valores entre contas, seja de pessoa física ou jurídica, diminuindo a intermediação e custos operacionais. Em apenas 10 segundos, por exemplo, é possível fazer uma transferência, independente do dia, horário e instituição bancária.

Para utilizar esse meio de pagamento, o usuário precisa criar uma chave de identificação para cada conta, podendo ser o CPF, número de telefone celular, e-mail ou então uma chave aleatória que é gerada pela própria instituição bancária.

Mas não são apenas as pessoas físicas que têm se beneficiado com o Pix. A  solução também tem ajudado muito os pequenos negócios. 

Veja no próximo tópico como funciona o Pix PJ.

PIX PJ: como funciona o Pix para pequenos negócios

A transação instantânea do Pix é o principal fator da aderência do meio de pagamento nos pequenos negócios. Com ele, é possível receber de forma muito mais rápida e dinâmica.  

Muitos varejos físicos já oferecem a opção de pagamento via Pix aos clientes, somando aos meios que já utilizam:  dinheiro, boleto, cartão de débito ou crédito, TED e DOC. Afinal, mais opções significam mais oportunidades de venda.

Então, se você também pensa em disponibilizar o Pix aos seus clientes, veja o que você precisa fazer:

  • Encontrar uma instituição participante do Pix, como bancos digitais, instituições financeiras e fintechs, que sejam participantes do Sistema de Pagamentos Instantâneos (SPI), analisando tarifas, funcionalidades e disponibilidade;
  • Escolher uma conta transacional para receber o Pix (conta corrente, poupança ou de pagamento);
  • Criar uma chave de identificação, que poderá ser CNPJ, número de telefone celular, e-mail ou chave aleatória;
  • Divulgar a nova possibilidade de pagamento para seus clientes.

Um detalhe muito interessante do Pix para os pequenos negócios, é que além do recebimento por identificação da chave, o negócio também pode gerar um QR Code para os clientes escanearem no momento da compra.

Após definir a forma de divulgação do Pix da sua pequena empresa, todo pagamento realizado pelos seus clientes será creditado em poucos segundos na conta informada, com máxima segurança e praticidade.

Vantagens de aceitar Pix em pequenos negócios

Segundo o Banco Central, 8 em cada 10 transferências já são feitas pelo Pix, deixando DOCs e TEDs, e suas taxas, em segundo plano. E esse é apenas um dos motivos que nos fazem acreditar que o Pix veio para ficar.

A redução de custos que o meio de pagamento proporciona e a agilidade de como é feito, por exemplo, tem estimulado o crescimento do consumo, o que reflete diretamente no volume de vendas do comércio.

Por isso, se você ainda não oferece o Pix para seus clientes como meio de pagamento, saiba que pode estar perdendo vendas.

Aderir o Pix só traz vantagens à sua empresa e é sobre elas que você vai ler agora.

Agilidade

Quem trabalha no comércio sabe que a agilidade na frente de caixa é fundamental na hora da venda, pois quanto mais rápido acontecer a venda e o pagamento, maior é a possibilidade de fazer mais negócios.

Ao oferecer o Pix aos seus clientes, você não precisa se preocupar com a demora no processamento do pagamento e nem com troco, uma situação muito comum do comércio.

Essa agilidade, além de te ajudar a fazer mais vendas, vai contribuir com a fidelização de seus clientes, pois ficarão mais satisfeitos com a rapidez do atendimento.

Recebimento em tempo real

Antes do Pix, o varejista precisava lidar com a demora para acessar o dinheiro de suas vendas, quando realizadas com cartão de débito e crédito, que poderia levar até até 45 dias. 

Agora, graças à eliminação de intermediários na transação de pagamento, é possível receber o dinheiro das vendas em tempo real. E o melhor de tudo, com taxas bem reduzidas.

Segurança nas transações

Os processamentos Pix são feitos através do Banco Central, ou seja, é tão seguro quanto às transferências nos modelos DOC e TED. 

O Pix foi desenvolvido com a participação dos setores de tecnologia e segurança dos principais bancos do país, com autenticação e dados criptografados.

Com isso, você pode ficar despreocupado(a) ao oferecer o meio de pagamento aos seus clientes, pois estará lidando com algo extremamente seguro para ambas as partes.

Baixo custo

Diferente das taxas e juros das instituições financeiras, o Pix terá um custo muito baixo para as empresas. O Banco Central cobra R$0,01 a cada dez transferências efetuadas.

Porém, vale lembrar que a cobrança de taxas do Pix não é uma regra. Ou seja, as instituições podem definir seu próprio modelo de precificação. 

Por isso, analise detalhadamente a instituição financeira que escolher para receber seus pagamentos.

Categorias deste post:

Recomendações para a sua próxima leitura

Principais plataformas de venda para começar um negócio online

leia mais

O que é link de pagamento e como usar em pequenos negócios

leia mais

O que é marketplace e como funciona na prática

leia mais