5 dicas sobre gestão de estoque no varejo

Saber qual é o nível de estoque ideal é uma das principais dúvidas de quem trabalha com varejo. Isso porque esse controle pode influenciar diretamente no sucesso das vendas.

É preciso muita organização e planejamento para manter o departamento com o nível necessário de acordo com as demandas do negócio, pois qualquer falta, ou excesso, é capaz de prejudicar os lucros.

Mas independente da estratégia escolhida pelo negócio para manter o estoque atualizado, apenas um bom planejamento e monitoramento constante é capaz de garantir a eficácia da gestão de estoque no varejo.

Por isso, separamos aqui algumas dicas que vão te ajudar a manter os níveis do estoque do seu negócio sempre de acordo.

O que é gestão de estoque no varejo?

A gestão de estoque no varejo diz respeito a um conjunto de estratégias e ferramentas de controle de insumos, produtos finalizados e matéria-prima armazenados fisicamente na empresa, ou em armazéns.

A ideia é manter um estoque com o volume e a variação corretos, durante o tempo e as condições de armazenagem ideais. Mas para isso, é necessário saber as necessidades de armazenamento dos produtos, demanda atual e esperada, para só  então determinar a necessidade de compra da empresa.

Essas condições, no entanto, irão variar dependendo do tipo de estoque escolhido pela empresa, canais de venda (online e offline) e área de atuação.

Com isso, os responsáveis pela gestão de estoque precisam ter uma rotina de:

  • Controle e supervisão compras;
  • Prospecção de demandas futuras;
  • Controle de armazenamento e processamento de matérias-prima e produtos acabados;
  • Controle e monitoramento do armazenamento;
  • Controle pedidos;
  • Uso de ferramentas e inovações que otimizem o gerenciamento de estoque no varejo;
  • Análise de indicadores de desempenho logístico relacionados ao estoque;
  • Estratégias que minimizem os gargalos apontados nas análises de indicadores de estoque.

Qual a importância de fazer a gestão de estoque?

Uma boa gestão de estoque no varejo é o que garante o sucesso nas operações comerciais do negócio, com um fluxo eficaz de bens e serviços. 

Quando a empresa tem o controle das mercadorias que entram e saem, ela consegue melhorar a qualidade dos produtos e a capacidade competitiva, reduz custos de manutenção de estoque, além de conseguir atender às demandas dos clientes dentro do prazo.

Geralmente, o tipo de negócio influencia a forma como o gerenciamento de estoque é feito, mas existem algumas dicas gerais que podem ser utilizadas em qualquer modelo de negócio.

5 dicas indispensáveis para a gestão de estoque no varejo

Agora que você já sabe da importância de fazer um bom controle de estoque no varejo, separamos algumas dicas para te ajudar com essa atividade.

1- Monitoramento dos indicadores

Como em qualquer outro gerenciamento, os indicadores são termômetros indispensáveis para o sucesso das ações empregadas na gestão de estoque no varejo. São eles que confirmam, ou alertam, sobre a eficiência do volume, acondicionamento e uso do estoque.

Um dos principais indicadores da gestão de estoque no varejo é a velocidade do giro. Ou seja, a velocidade de movimentação das mercadorias.

Além desse, outros indicadores muito importantes e que você precisa manter a atenção são a lucratividade e os impactos no faturamento.

Lembre-se que se você não está acompanhando o desempenho da sua gestão de estoque no varejo, então, com certeza, ela deve ser ineficiente. Afinal, somente analisando os indicadores conseguimos visualizar gargalos e pontos sem otimização.

2- Fiscalização constante

Para que a gestão de estoque no varejo seja eficiente é preciso ter um calendário de fiscalização e monitoramento muito bem delimitado. A periodicidade dessas atividades minimiza erros de contagem e facilita a construção de expectativas de demanda muito mais assertivas.

Uma das estratégias utilizadas é a verificação do estoque por amostragem, ou inventário rotativo. É uma forma de tornar mais viável a fiscalização contínua em grandes estoques. 

Para ter um monitoramento eficaz, primeiramente é preciso ter acesso à ferramentas que permitam esse tipo de controle. Você vai ler sobre isso no próximo tópico.

3- Tecnologia e automação na gestão de estoque no varejo

A tecnologia tem impactos muito positivos na gestão de estoque no varejo. Além da escalabilidade, podemos automatizar tarefas repetitivas e garantir que algumas falhas humanas sejam minimizadas. 

Nesses casos, optar por um sistema de gestão que melhor se adeque ao seu tipo de negócio é o melhor a se fazer. Ou seja, se a sua empresa trabalha com produtos que possuem validade, verifique se o sistema escolhido é capaz de fazer esse tipo de monitoramento. 

4- Inspeções periódicas

Mesmo com toda estratégia de gerenciamento de estoque no varejo, às vezes, algumas falhas podem acontecer. Por isso, definir inspeções periódicas na área pode ajudar a minimizar ou evitar eventuais problemas.

Você pode estabelecer o período de acordo com o giro das mercadorias. Por exemplo, se o seu negócio tem um giro de estoque alto, o recomendado é uma inspeção semanal ou até mesmo diária.

5- Dispensa de produtos sem giro ou obsoletos

A liberação de espaço no estoque também deve fazer parte do gerenciamento da área. Com o monitoramento constante, você poderá remover as mercadorias paradas já há algum tempo e que muito provavelmente não gerarão lucro, para dar espaço a mercadorias que têm maiores chances de venda.

Uma dica é fazer promoções em cima desses produtos que estão parados no estoque, incentivando a rápida saída. Aproveite datas comemorativas e sazonais, como Black Friday, por exemplo.

Assim, você pode contar com o apoio da sazonalidade para atrair mais essas vendas.

Aproveite e leia também

Um empreendedor agachado na frente de uma estante, fazendo o controle de estoque.
Logística

Controle de estoque: saiba como fazer um simples e eficiente

Um galpão com várias prateleiras e caixas armazenadas.
Logística

Qual a importância de uma gestão de pedidos?

A mão de uma pessoa entregando uma caixa de papelão para outra mão.
Logística

5 tipos de entregas para o seu pequeno negócio

Logística

Vale a pena contratar um motoboy?